A REALIZAÇÃO DE TESTES PSICOLÓGICOS NA ADMISSÃO DO TRABALHADOR

Rubia Zanotelli Alvarenga

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar a necessidade de testes
psicológicos na admissão do trabalhador, cotejando essas exigências com os direitos fundamentais dos trabalhadores. Procura ainda enfrentar temas específicos, relacionados com os testes de conhecimento, os testes psicológicos, as dinâmicas
de grupo, os testes grafotécnicos, bem como os direitos dos investigados.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANTES, Ester Maria de M; COIMBRA, Cecília M. B; DELGADO, Pedro Gabriel;

PELBART, Peter Pál; SADER, Emir; SAIDON; Osvaldo. Psicologia, direitos humanos e sofrimento mental. São Paulo: Casa do Psiocólogo, 2000.

ARAÚJO, Francisco Rossal. A boa fé no contrato de emprego. São Paulo: LTr, 1996.

BARROS, Alice Monteiro de. Proteção à intimidade do empregado. São Paulo: LTr, 2009.

BRANCO, Ana Paulo Tauceda. A colisão de princípios constitucionais no direito do trabalho. São Paulo: LTr, 2007.

CASE, Thomas A. Como conseguir emprego no Brasil do século XXI. São Paulo: Catho, 2004.

CHARAN, Ram. O que o presidente da sua empresa quer que você saiba: como sua empresa funciona na prática. Tradução Marcelo Cândido de Melo. São Paulo: Negócio, 2001.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos. São Paulo: Atlas, 1983.

COELHO, Luciano Augusto de Toledo. Testes psicológicos e o direito: uma aproximação à luz do princípio da dignidade da pessoa humana. São Paulo: Revista psicologia e sociedade, v. 16, 2004.

COGO, Sandra Negri. Gestão de pessoas e a integridade psicológica do trabalhador. São Paulo: LTr, 2006.

FONTANA, Alessandra. Seu currículo on-line. In Revista Você S/A, São Paulo: Abril, 2001.

GAMBA, Juliane Caravieri Martins Gambá. Responsabilidade civil objetiva do empregador pelos danos à saúde do trabalhador: uma visão constitucional do meio ambiente do trabalho. Revista de Direito Constitucional e internacional, ano 18, abriljunho, 2010: São Paulo, Revista dos Tribunais, 2010.

GEDIEL, José Antônio Peres. A irrenunciabilidade a direitos da personalidade pelo trabalhador. In: SARLET, Ingo Wolfgang (Org). Constituição, direitos fundamentais e direito privado. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2003.

GIANNOTTI, Edoardo. A tutela constitucional da intimidade. Rio de Janeiro: Forense, 1987.

GIL, Antônio Carlos. Gestão de pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2001.

GOLEMAN, Daniel. Trabalhando com inteligência emocional. Rio de Janeiro: Objetiva, 1999.

LEITE, Rafaela Corrêa; RIOS, Sílvia Carine Tramontin. Momentos do controle durante a contratação. Curitiba: Juruá, 2008.

MINICUCCI, Agostinho. Administração de recursos humanos: dinâmica de grupo em seleção de pessoal. Caderno vetor. Série Branca. São Paulo: Psico-Pedagógica, 1987.

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. 23 ed. São Paulo: Altas, 2008.

MOREIRA, Teresa Alexandra Coelho. Da esfera privada do trabalhador e o controle do empregador. Coimbra: Coimbra, 2004.

NASCIMENTO, Nilson de Oliveira. Manual do Poder Diretivo. São Paulo: LTr, 2009.

NETO, Manoel Jorge e Silva. Dignidade do trabalhador e exame grafológico. Revista de Direito do Trabalho, n. 116.

OLIVEIRA, Maurício. Vale o que está escrito. In Revista Veja, edição 1725. São Paulo: Abril, 2001.

PAIM, Paulo. Projeto de Lei n. 5.566/91. Retirado do site www.senadorpaim.com.br, Acesso em 20/04/2011.

PASQUALI, Luiz. Psicometria: teoriz dos testes na psicologia e na educação. São Paulo: Vozes, 2003.

PONTES, Benedito Rodrigues. Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal. São Paulo: LTr, 2008.

PROPATO, Valéria. As letras não mentem. Disponível em http://ww.grafologiasp. com.br. Ùltimo acesso: 20 de abril de 2011.

ROBBINS, Stephen Paul. Administração: mudanças e perspectivas. Tradução Cid Knipel Moreira. São Paulo: Paulistanajus, 2004.

SARMENTO, Daniel. A ponderação de interesses na Constituição Federal de 1988. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

SILVA NETO, Norberto Abreu; SANTOS, Ernesto. A ética no uso dos testes psicológicos, na informatização e na pesquisa. São Paulo: Casa do psicológo, 2000.

SUSSEKIND, Arnaldo. Tutela da personalidade do trabalhador. Revista LTr, São Paulo: LTr, v. 59, n. 5, 1995.

SWARTZMAN, Alberto. Grafologia: manual prática. Rio de Janeiro: Record, 1996, p. 14.

VÁLIO, Marcelo Roberto Bruno. Os Direitos de Personalidade nas Relações de Trabalho. São Paulo: LTr, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.35356/argumenta.v0i18.287

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Revista Argumenta

 A Revista Argumenta está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem:
DOAJ DRJILivre! Proquest EBSCO  DIADORIM IBICT LAINDEX

 

ARGUMENTA JOURNAL LAW

Programa de Pós-Graduação em Ciência Jurídica

E-mail : argumenta@uenp.edu.br
Telefone/fax 4335258953
Horário de atendimento de segunda-feira à sexta-feira 14 às 17h e das 19 às 23h e nos sábados das 08 até 12h
Endereço: Av. Manoel Ribas, 711 - 1º andar
Jacarezinho PR - 86400-000 - Brasil