REFLEXÕES NO ENSINO DE CIÊNCIAS: ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS

Eril Medeiros da Fonseca, Leandro Duso

Resumo


Atualmente, no Ensino de Ciências, torna-se relevante a utilização de materiais didáticos (MD) que podem ser agentes mediadores entre o professor, o conteúdo trabalhado e o estudante no sentido de contrapor-se a um cenário de ensino conteudista e memorístico. Assim, nesta pesquisa busca-se analisar e discutir sobre os materiais elaborados por licenciandos e quais contribuições destes para sua prática docente, no âmbito do componente curricular Prática Pedagógica: Materiais Didáticos de um curso de licenciatura em Ciências da Natureza de uma universidade federal no Rio Grande do Sul. As análises deram-se por meio dos próprios materiais didáticos, questionários e produções textuais de quinze licenciandos. Pela Análise Textual Discursiva emergiram as seguintes categorias nas quais os resultados são discutidos: significados e atribuições aos MD; os MD produzidos; e os MD no contexto da licenciatura. Aponta-se para a importância da discussão sobre os materiais didáticos relacionados ao planejamento e reflexão na prática docente nos cursos de licenciatura e projeto pedagógico de curso.


Texto completo:

PDF

Referências


AULER, D. Articulações entre pressupostos do educador Paulo Freire e do movimento CTS: Novos caminhos para Educação em Ciências. Contexto e Educação. Ed. Unijui, ano 22, n. 77, p. 167-188, 2007.

BORGES, G. L. de A. Cadernos de formação: formação de professore e didática de conteúdos, v. 10. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

CERQUEIRA, J. B.; FERREIRA, E. M. B. Recursos Didáticos na Educação Especial. Instituto Benjamin Constante, Rio de Janeiro, 2007.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez, 2011.

EICHLER, M. L.; DEL PINO, J. C. A produção de material didático como estratégia de formação permanente de professores de Ciências. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 9, n. 3, 633-656, 2010.

ESCOLANO, Â. C. M.; MARQUES, E. de M.; BRITO, R. R. de. Utilização de recursos didáticos facilitadores do processo ensino aprendizagem em Ciências e Biologia nas escolas públicas da cidade de Ilha Solteira/SP. II Congresso Internacional de Educação de Ponta Grossa, 2010.

FREITAS, O. Equipamentos e materiais didáticos. Brasília: Universidade de Brasília, 2007.

FRACALANZA, H.; AMARAL, I. A.; GOUVEIA, M. S. F. O ensino de Ciências de primeiro grau. São Paulo: Atual, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 60ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

FRISON, M. D.; VIANNA, J.; CHAVES, J. M.; BERNARDI, F. N. Livro Didático como Instrumento de Apoio para Construção de Propostas de Ensino de Ciências Naturais. In: VII Enpec - Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 2009, Florianópolis - SC. Anais do ... Encontro Nacional de Pesquisadores em Educação em Ciências. Florianópolis, 2009.

GOLDMAN, L. Dialética e cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

KRASILCHIK, M. Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. São Paulo em Perspectiva, v. 14, n. 1, 2000.

LIMA, K. E. C.; VASCONCELOS, S. D. Análise da metodologia de ensino de Ciências nas escolas da rede municipal de Recife. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v.14, n. 52, p. 397-412, jul./set. 2006.

LUCK, H. Pedagogia da interdisciplinaridade. Fundamentos teórico-metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2001.

LUZ, F. G. da. Análise da utilização de material didático de Ciências no ensino fundamental da rede estadual do município de Criciúma. Monografia. Pós-graduação Especialização em Didática e Metodologia do Ensino Superior, Universidade do Extremo Sul Catarinense – Unesc, Criciúma, 2006.

MARZANO, R. J.; PICKERING, D. J.; POLLOCK, J. E. O ensino que funciona: estratégias baseadas em evidências para melhorar o desempenho dos alunos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MEGID NETO, J.; FRACALANZA, H. O livro didático de ciências: problemas e soluções. Ciência & Educação, Bauru, v.9, n.2, p. 147-157, 2003.

MENEZES, E. T. de; SANTOS, T. H. dos. Verbete PNLD (Programa Nacional do Livro Didático). Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: Acesso em: 20 de dez. 2017.

MERCADO, L. W. Atividades práticas podem facilitar o processo de (re)construção dos conceitos de Ciências e Biologia? Trabalho de conclusão de curso. Universidade do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas. Licenciatura, 2010.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência e Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

______.; GALIAZZI, M. C. Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí, 2007.

PAIS, L. C. Uma análise do significado da utilização de recursos didáticos no ensino da geometria. In: Reunião Anual da ANPED, 23., 2000, Caxambu. Disponível em: . Acesso em: 02 dez. 2014.

SANTOS, F. S. dos. A construção de material didático contextualizado como subsídio para as aulas de Ciências do Ensino Fundamental: uma experiência colaborativa em Cubatão, SP. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. São Paulo: s. n., 2009.

SANTOS, W. L. P.; CARNEIRO, M. H. da S. Livro Didático de Ciências: Fonte de informação ou apostila de exercícios. In: Contexto e Educação: Ano 21. Julho/dezembro, Ijuí: Editora Unijuí. 2006.

SILVA, M. de A. dos S.; SOARES, I. R.; ALVES, F. C.; SANTOS, M. de N. B. Utilização de Recursos Didáticos no processo de ensino e aprendizagem de Ciências Naturais em turmas de 8º e 9º anos de uma Escola Pública de Teresina, no Piauí. VII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, 2012.

SOUZA, S. E. de. O uso de recursos didáticos no ensino escolar. I Encontro de Pesquisa em Educação, IV Jornada de Prática de Ensino, XIII Semana de Pedagogia da UEM: “Infância e Práticas Educativas”. Arq Mudi. 2007; 11 (Supl.2), p. 110-114.

TEIXEIRA, P. M. M. A educação científica sob a perspectiva da pedagogia histórico-crítica e do movimento C.T.S. no ensino de ciências. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 177-190, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista REPPE está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem: 
DOAJ DIADORIM  Google Acadêmico  
 

Licença Creative Commons
Revista Reppe está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://uenp.edu.br/reppe