PROPOSTA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR ENTRE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO FÍSICA COM OS CONTEÚDOS DE FISIOLOGIA HUMANA E FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO NO ENSINO FUNDAMENTAL

Cláudia Elizandra Lemke, Neusa Maria John Scheid

Resumo


O presente artigo objetiva apresentar uma proposta de ensino interdisciplinar entre Ciências e Educação Física com os conteúdos de Fisiologia Humana e Fisiologia do Exercício para o ensino fundamental. A proposta foi construída através de 16 aulas com concepções da investigação-ação, estruturada em três momentos pedagógicos: problematização inicial, organização do conhecimento e aplicação do conhecimento. O planejamento se divide em nove temas principais e 30 subtemas. Os conteúdos estão de acordo com as propostas de competências estabelecidas na Base Nacional Comum Curricular para os anos finais do ensino fundamental, além de estarem de acordo com o Plano Nacional de Promoção da Saúde, Diretrizes Curriculares Nacionais e a Carta Brasileira de Prevenção Integrada na Área da Saúde na perspectiva da Educação Física. Como instrumentos de auxílio e avaliação das aulas são utilizados os diários de bordo dos professores e diários de aprendizagem dos alunos. A análise se caracteriza como análise de conteúdo.


Texto completo:

PDF

Referências


ALLOCCA, R. de A. et al. Fisiologia do exercício na escola: um relato de experiência. Anais do Congresso de Pesquisa e Extensão da UEMG/Barbacena, [S.l.], v. 2, n. 2, dez. 2016. ISSN 2525-6823. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2019.

ALMEIDA, M. E. B. de. Como se trabalha com projetos (Entrevista). Revista TV ESCOLA. Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, SEED, nº 22, março/abril, 2002.

ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. (org.). Processos de Ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 9.ed. Joinville – SC: UNIVILLE, 2010.

ANTUNES, F. H. C. Aprendizagem significativa no ensino de conceitos em aulas de educação física escolar. 2011. Tese (Doutorado em Pedagogia do Movimento Humano) - Escola de Educação Física e Esporte, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. doi:10.11606/T.39.2011.tde-08082011-101520. Acesso em: 04 abril. 2019.

ARAKI, D.P. Esporte e educação: saúde e cidadania na escola- manual do educador. São Paulo: Eureka, 2015.

BATISTA, R.S.S.; VERAS, M.S.; LEITÃO BATISTA, M.A. O mundo moderno e os hábitos de vida da população. In: LEITÃO BATISTA, M.A. Educação Física na promoção da saúde: novas concepções e tecnologias na busca da adoção de um estilo de vida saudável. 1ª edição, Curitiba: Appris, 2017.

BOANI, E. J. Nível de atividade física e perfil socioeconômico em escolares da rede pública de ensino do município de Armação dos Búzios-Rio de Janeiro. Trabalho de conclusão de curso de graduação em Educação Física. Universidade Veiga de Almeida. 2012.

BOSZKO, C. Diários De Aprendizagem E Os Processos Metacognitivos: Estudo Envolvendo Professores De Física Em Formação Inicial. 2019. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) Faculdade de Educação, da Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2018. Disponível em < http:// basenacionalcomum.mec.gov.br/images/ BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf> Acesso em: 30 jun. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Avaliação de efetividade de programas de atividade física no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, 2011.

BRASIL. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física. Brasília, 1997.

CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA (CONFEF). Carta Brasileira de Prevenção Integrada na Área da Saúde na perspectiva da Educação Física. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Educação Física- CONFEF, 2011.

CONTRERAS, J.D. La investigación em laacción. In: Cuadernos de pedagogia, nº 224. Madrid: Morata, abril de 1994.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. Física. São Paulo: Cortez, 1990.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. C. A. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2002.

DEMO, P. Aprender bem mal. São Paulo, Campinas: Autores associados, 2008.

FAZENDA, I. C.A. Dicionário em construção: interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 2001.

______________. Didática e Interdisciplinaridade. 17 ed. Campinas, SP: Papirus:2012.

FORJAZ, C. L. de M.; TRICOLI, V. A fisiologia em educação física e esporte. Rev. bras. educ. fís. esporte, São Paulo, v. 25, n. spe, p. 7-13, 2011. Disponível em: . acesso em: 23 Dez. 2019.

GALIAZZI, M. do C.; MORAES, R.; RAMOS, M. G. Educar pela pesquisa: as resistências sinalizando o processo de profissionalização de professores. Educ. rev., Curitiba, n. 21, p. 01-15, 2003. Disponível em . Acesso em: 29 jan. 2020.

GIMENO SACRISTÁN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3 ed. Porto Alegre: Penso, 2017.

HERNÁNDEZ, F. VENTURA, M. A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: Artmed, 1998.

HOBOLD, E.; ARRUDA, M. Prevalência de sobrepeso e obesidade em estudantes: relações com nível socioeconômico, sexo e idade. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, v. 17, n. 2, p. 156-164, 2015.

HODSON, D. Hacia um Enfoque más Crítico del Trabajo de Laboratório. Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, v. 12, n.3, p. 299-313. 1994.

LEITÃO BATISTA, M.A.; CATRIB, A.M.F.; DANTAS, P.M.S. Equipe Multiprofissional da saúde e o profissional de educação física. In: LEITÃO BATISTA, M.A. Educação Física na promoção da saúde: novas concepções e tecnologias na busca da adoção de um estilo de vida saudável. Curitiba: Appris, 2017.

LEMKE, C.E.; SCHEID, N.M.J. As aproximações dos currículos de Ciências e Educação Física. In: XXV Seminário Institucional de Iniciação Científica, XVII Seminário de Extensão, XXIII Seminário de Integração em Pesquisa e Pós-Graduação: pesquisa e extensão: ampliando horizontes na formação acadêmica (Anais e actas). Santo Ângelo: EdiURI, 2019a. Disponível em Acesso em: 23 Dez. 2019.

________________________. O Ensino de Ciências e as Possibilidades de Interdisciplinaridade. In: BREMM, D.; MACIEL, E. A.; ZISMANN, J.J. (Org). Aprendendo Ciências: pesquisa e pós-graduação. Bagé, RS: Faith, 2019b. Disponível em Acesso em: 23 Dez. 2019.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LOPES, V. P.; MAIA, J. A. Atividade física nas crianças e jovens. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, v. 6, n. 1, p. 82-92, 2004.

MACEDO, E.; LOPES, A.C. A estabilidade do currículo disciplinar: o caso de ciências. In: LOPES, A.C.; MACEDO, E. (Org). Disciplinas de integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

MARTINS, M.C.C.; SILVA, M.C.S.; CORTEZ, A.C.L; LEITÃO BATISTA, M.A. Aspectos conceituais sobre atividade física, saúde, envelhecimento e imagem corporal. In: LEITÃO BATISTA, M.A. Educação Física na promoção da saúde: novas concepções e tecnologias na busca da adoção de um estilo de vida saudável. Curitiba: Appris, 2017.

MATTOS, M. G.; NEIRA, M. G. Educação Física na Adolescência. Editora Phorte, p.12-13, ano 2000.

McKERNAN, J. Currículo e imaginação: teoria do processo, pedagogia e pesquisa-ação. Tradução Gisele Klein. Porto Alegre: Artmed, 2009.

MIRANDA, C. J. M. de.; et al. A Aprendizagem De Conceitos Em Aulas De Educação Física Escolar: Planejando Uma Proposta De Ensino aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review – V6(1), pp. 21-35, 2016.

MOREIRA, M.A. [Afterall, whatismeaningfullearning?] RevQurriculum [Internet]. 2012 Mar [cited 2016 Aug 20]; 25: 29-56. Disponível em acessado em 09 out. 2019.

PACHECO, J.A. Área de projeto: uma componente curricular não-disciplinar. In: LOPES, A.C.; MACEDO, E. (Org). Disciplinas de integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

PLOWMAN, S. A.; SMITH, D. Fisiologia do Exercício - Para Saúde, Aptidão e Desempenho, 2010.

PÓRLAN, R.; MARTÍN, J. El diário del profesor: um recurso para investigación en el aula. Díada: Sevilla, 2001.

RANGHETTI, D.S. Conceito. In: FAZENDA, I.C.A.; GODOY, H.P. Interdisciplinaridade: pensar, pesquisar, intervir. São Paulo: Cortez, 2014.

REIS, A. et al. Educação Física: Seu Manual de Saúde. São Paulo: DCL, 2012.

SOUZA, E. A. de et al. Atividade física e alimentação saudável em escolares brasileiros: revisão de programas de intervenção. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 8, p. 1459-1471, 2011. Disponível em: . Acessado em 05 jun. 2020.

WHO. World Health Organization. Aboutdiabtes, 2016. Disponível em:

_____________________________. Global Recommendations on PhysicalActivity for Health: 5-17 yearsold, 2011. Acesso em 25 abr., 2016, de http://www.who.int/dietphysicalactivity/physical-activityrecommendations-5-17years.pdf.

_____________________________. Global recommendations on physicalactivity for health, 2010.

ZABALA, A. Organização dos conteúdos de aprendizagem. In: Enfoque globalizador e pensamento complexo: uma proposta para o currículo escolar. Porto Alegre: Artmed, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista REPPE está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem: 
DOAJ DIADORIM  Google Acadêmico    Latindex Sumarios

Licença Creative Commons
Revista Reppe está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://uenp.edu.br/reppe

 

Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino - REPPE - ISSN: 2526-9542