ELABORAÇÃO DE RECURSOS LÚDICO-DIDÁTICOS PARA O ENSINO E PREVENÇÃO DE PARASITOSES INTESTINAIS ENTRE ESCOLARES

Deyvison Rhuan Vasco-dos-Santos, Maria Tairla Viana Gonçalves, Daniela Souza Torres, Roseanny Morais de Souza Veloso, Marcos André Vannier-Santos, Erika dos Santos Nunes, Artur Gomes Dias-Lima

Resumo


O ensino, através da ludicidade, tem se apresentado como eficiente ferramenta para difusão de medidas profiláticas frente às parasitoses intestinais. Estas enfermidades, constituem um grave problema de saúde e afetam, principalmente, a população infantil, causando desde retardos no desenvolvimento físico e mental, a óbitos. Neste contexto, o presente trabalho objetivou a criação de ferramentas lúdico-didáticas, para ensino e prevenção das parasitoses intestinais entre escolares. Nesta elaboração, foram acessadas informações acerca do ciclo de vida dos parasitos, analisados recursos com eficácia comprovada, realizada a diagramação digitalmente e avaliações quanto ao conteúdo, regras e design. No total, cinco materiais foram desenvolvidos, quatro jogos e uma cartilha, sendo apresentados os elementos usados na confecção, as estratégias de adaptações e as regras para execução de cada jogo. Os recursos elaborados mostram-se promissores para auxiliar aulas de parasitologia, bem como, o letramento científico, possibilitando uma aprendizagem significativa. Nesse sentido, constituem importantes ferramentas na prevenção de doenças parasitárias, bem como, na formação de multiplicadores de conhecimento em educação para a saúde.


Texto completo:

PDF

Referências


ABEBAW, A.; ALEMU, G.; AYEHU, A. Prevalence of intestinal parasites and associated factors among children from child centres in Bahir Dar city, northwest Ethiopia. Tropical Doctor, v. 50, n. 3, p.194–198, 2020.

ADONA, C. P.; VARGAS, C. L. O quebra-cabeça como possibilidade de ensino aprendizagem na disciplina de educação física. Cadernos PDE, 2013.

ALMEIDA, M. Jogos da memória para o ensino do corpo humano em ciências e biologia. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2013.

ALMEIDA, R. A.; PEQUENO, G. A.; AMORIM, F. D. B.; AMADOR, D. D.; MARINHO, A. H.; ROSALMEIDA, M. D. P.; ALENCAR, V. M. P. D. Jogo parasitológico: Uma estratégia no ensino-aprendizagem da parasitologia. Revista Rede de Cuidados Em Saúde, v. 6, n. 1, p. 01–15, 2012.

ALUM, A.; RUBINO, J. R.; IJAZ, M. K. The global war against intestinal parasites-should we use a holistic approach? International Journal of Infectious Diseases, v.14, n. 9, p. 732–738, 2010.

ALVES, L.; BIANCHIN, M. A. O jogo como recurso de aprendizagem. Psicopedagogia, v. 27, n. 83, p. 282–287, 2010.

ANTUNES, A. M.; SABÓIA-MORAIS, S. M. T. O Jogo educação e saúde: Uma proposta de mediação pedagógica no ensino de ciências. Experiências em Ensino de Ciências, v. 5, n. 2, p. 55–70, 2010.

ARAÚJO, E. R.; SILVA, S. C. R. O lúdico como instrumento de humanização em pacientes infantis com leucemia hospitalizados. Revista Saber Científico, v. 6, n. 2, p. 125–135, 2017.

BAKARMAN, M. A.; HEGAZI, M. A.; BUTT, N. S. Prevalence, Characteristics, Risk Factors, and Impact of Intestinal Parasitic Infections on School Children in Jeddah, Western Saudi Arabia. Journal of Epidemiology and Global Health, v. 9, n. 1, p. 81–87, 2019.

BARBOSA, S. M.; DIAS, F. L. A.; PINHEIRO, A. K. B.; PINHEIRO, P. N. D. C.; VIEIRA, N. F. C. Jogo educativo como estratégia de educação em saúde para adolescentes na prevenção às DST/AIDS. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 12, n. 2, p. 337–341, 2010.

BARTFAY, E.; BARTFAY, W. J. Promoting Health through fun and games. Nurse Educator, v. 19, n. 5, p. 2, 1994.

BATAGLION, G. A.; MARINHO, A. O lúdico em contexto de saúde: Inter-relações com as práticas humanizadas. Motrivivência Revista de Educação Física, Esporte e Lazer, v. 31, n. 57, p. 01–19, 2019.

BIERI, F. A.; YUAN, L. P.; LI, Y. S.; HE, Y. K.; BEDFORD, A.; LI, R. S.; GRAY, D. J. Development of an educational cartoon to prevent worm infections in chinese schoolchildren. Infectious Diseases of Poverty, v. 2, n. 1, p. 01–09, 2013.

BOEIRA, V. L.; GONÇALVES, P. A. R. R.; MORAIS, F. G.; SCHAEDLER, V. M. Educação em saúde como instrumento de controle de parasitoses intestinais em crianças. Varia Scientia, v. 9, n. 15, p. 35–43, 2010.

BORGES, A. R.; SALDANHA, M. D.; COUTO, G. R.; FARIAS, D. D.; SILVA, B. R.; GABATZ, R. I. B. Educar em saúde com o uso de jogos e brinquedos. Expressa Extensão, v. 21, n. 2, p. 85–96, 2016.

BRAGAGNOLLO, G. R.; SANTOS, T. S.; FONSECA, R. E. P.; ACRANI, M.; BRANCO, M. Z. P. C.; FERREIRA, B. R. Playful educational intervention with schoolchildren on intestinal parasitosis. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 72, n. 5, p. 1203–1210, 2019.

BRASIL, M. E. C. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências naturais. Secretaria da Educação Fundamental, 1997.

BRASIL; MEC. Resolução CNE/CP n. º 2, de 22 de dezembro de 2017. Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Diário Oficial da União, 2017.

CALEGAR, D. A.; MONTEIRO, K. J. L.; GONÇALVES, A. B.; BOIA, M. N.; JAEGER, L. H.; NUNES, B. C.; CARVALHO-COSTA, F. A. Infections with Giardia duodenalis and Entamoeba histolytica/Entamoeba dispar as Hidden and Prevalent Conditions in Periurban Communities in the State of Rio de Janeiro, Brazil. Journal of Tropical Medicine, v. 2020, p. 1–6, 2020.

CARDOZO, L. T.; MIRANDA, A. S.; MOURA, M. J. C. S.; MARCONDES, F. K. Effect of a puzzle on the process of students’ learning about cardiac physiology. Advances in Physiology Education, v. 40, n. 3, p. 425–431, 2016.

CARVALHO, V. C. Aprendizagem Baseada em Jogos. II World Congress on Systems Engineering and Information Technology - COPEC, p. 176–181, 2015.

COCIANCIC, P.; ZONTA, M. L.; OYHENART, E. E.; DAHINTEN, S.; NAVONE, G. Prevalence of intestinal parasites in child and youth populations; environment and social behavior. Salud(i)Ciencia, v. 24, n. 24, p.124–130, 2020.

COSCRATO, G.; PINA, J. C.; MELLO, D. F. Use of recreational activities in health education: Integrative review of literature. ACTA Paulista de Enfermagem, v. 23, n. 2, p. 257–263, 2010.

COSTA, F. J.; SANTOS, M. C.; TEXEIRA, Q. D.; COSTA, I. G.; RODRIGUES, B. F.; NICÁCIO, L. M. F. O ensino da giardíase através de uma história em quadrinho: Uma intervenção realizada com crianças de uma escola de Belo Horizonte, Minas Gerais. Ensino, Saúde e Ambiente, v. 9, n. 3, p. 129–139, 2016.

CUNHA, A. B. S.; OLIVEIRA, G.; PINTO, A. S.; DUTRA, C. M.; VERNIER, A. M. B. Jogos didáticos: Um material alternativo para a aprendizagem de parasitas no ensino de ciências. Anais Do 9 Salão Iternacional de Ensino, Pesquisa e Extensão - SIEPE, 2017.

DE SOUZA, T. N.; CHUPIL, H. A Contribuição dos Jogos Lúdicos na Aprendizagem de Ensino da Parasitologia em Ciências e Biologia. Revista UNINGÁ, v. 56, n. 1, p. 47–57, 2019.

FARIA, K. F.; MOTA, K. C. P.; SILVA, C. O.; OLIVEIRA, M. M.; ARAÚJO, I. A. C.; MENDES, G. G.; CURY, M. C. Ensino em parasitologia: Ação extensionista com crianças em idade escolar. Revista Conexão UEPG, v. 15, n. 3, p. 294–300, 2019.

FARIAS, Á. L. P.; MAIA, D. F.; OLIVEIRA, M. A. T. Corpo e Cultura Lúdico e a afetividade no processo ensino aprendizagem. Revista Cenas Educacionais, v. 2, n. 2, p. 25–41, 2019.

FERREIRA, C. P.; MEIRELLES, R. M. S. Elaboração de atividade lúdica relacionada ao tema água e saúde com a metodologia participativa. VI Encontro Nacional de Pesquisa No Ensino de Ciências, Florianópolis, p. 1–12, 2007.

GOMES, D. C. S.; SILVA, S. K. O.; LEMOS, M. Á. C.; SILVA, K. W. L.; SANTOS, A. F.; ROCHA, T. J. M. A ocorrência de enteroparasitos em escolares na Região Nordeste: Uma revisão integrativa. Diversitas Journal, v. 5, n. 1, p. 34–43, 2020.

GOMES, L. O.; MERQUIOR, D. M. O Uso dos jogos e atividades lúdicas no ensino médio em química. Revista UNIabel, v. 10, n. 24, p. 187–205, 2017.

GUPTA, R.; RAYAMAJHEE, B.; SHERCHAN, S. P.; RAI, G.; MUKHIYA, R. K.; KHANAL, B.; RAI, S. K. Prevalence of intestinal parasitosis and associated risk factors among school children of Saptari district, Nepal: A cross-sectional study. Tropical Medicine and Health, v. 48, n. 1, p. 1–9, 2020.

HARVEY, T. V.; TANG, A. M.; SEVÁ, A. P.; SANTOS, C. A.; CARVALHO, S. M. S.; ROCHA, C. M. B. M.; ALBUQUERQUE, G. R. Enteric parasitic infections in children and dogs in resource-poor communities in northeastern Brazil: Identifying priority prevention and control areas. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 14, n. 6, p. 1–19, 2020.

HUNSUCKER, A. Board games as a platform for Collaborative Learning. Conferência Significativa, 2016.

IIZUKA, A.; SUZUKI, H.; OGAWA, S.; KOBAYASHI-CUYA, K. E.; KOBAYASHI, M.; TAKEBAYASHI, T.; FUJIWARA, Y. Can cognitive leisure activity prevent cognitive decline in older adults? A systematic review of intervention studies. Geriatrics & Gerontology International,v. 19, n. 6, p. 469-482, 2019.

JOVENTINO, E. S.; FREITAS, L. V.; ROGÉRIO, R. F.; DIAS, L. M. B.; XIMENES, L. B. Jogo da memória como estratégia educativa para prevenção de enteroparasitoses: Relato de experiência. Revista RENE, v. 10, n. 2, p. 141–148, 2009.

LAMRANI, R.; ABDELWAHED, E. H. Aprendizagem baseada em jogos e gamificação para melhorar as habilidades na educação infantil. Ciência Da Computação e Sistemas de Informação, v. 17, n. 1, p. 339–366, 2019.

LOPES, A. P.; SANTANA, C. B.; DAMASCENO, C. R. S. ; JÚNIOR, C. O.; SANTOS, D. O.; CIPRIANO, D. A.; BRITO, R. S. Desenvolvimento de uma peça musical educativa sobre profilaxia de parasitoses para crianças da Escola Estadual Deus Universo e Virtude em Passos–MG. Educação Ambiental em Ação, v. 65, 2018.

MAGAJI, P. J.; MAGAJU, J. Y. The prevalence of gastrointestinal parasites among primary school children in Kagarko local government area, Kaduna State , Nigeria. American Journal of Health, Medicine and Nursing Practice, n. 6, p. 1–17, 2021.

MARCONDES, F. K.; MOURA, M. J. C. S.; SANCHES, A.; COSTA, R.; LIMA, P. O.; GROPPO, F. C.; MONTREZOR, L. H. A puzzle used to teach the cardiac cycle. Advances in Physiology Education, v. 39, n. 1, p. 27–31, 2015.

MOURA, D. J. M.; MOURA, N. S.; MENEZES, L. C. G.; BARROS, A. A.; GUEDES, M. V. C. Construção de cartilha sobre insulinoterapia para crianças com diabetes mellitus tipo 1. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 70, n. 1, p. 7–14, 2017.

NASCIMENTO, A. M. D.; LUCCA JUNIOR, W.; SANTOS, R. L. C.; DOLABELLA, S. S. Parasitologia Lúdica: O jogo como agente facilitador na aprendizagem das parasitoses. Scientia Plena, v. 9, n. 7, p. 1–6, 2013.

NASCIMENTO, K. A. L. S.; COUTINHO, D. J. G. A importância do lúdico no processo ensino prendizagem. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 1, p. 5056–5065, 2020.

NEVES, D. P.; FILIPPIS, T.; DIAS-LIMA, A.; ODA, W. Y. Parasitologia Básica (4a). Editora Atheneu, 2018.

OLIVEIRA, S. C.; LOPES, M. V. O.; FERNANDES, A. F. C. Construção e validação de cartilha educativa para alimentação saudável durante a gravidez. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 22, n. 4, p. 611–620, 2014.

ORO, D.; KOPROSKI, G. K.; ORO, N. A.; SBARDELOTTO, C.; SEGER, J. Prevalência de parasitas intestinais em crianças de Des-canso–Santa Catarina– Brasil. Unoesc & Ciência, v. 1, n. 2, p. 151–156, 2010.

PAIVA, M.; PARENTE, J.; BRANDÃO, I.; QUEIROZ, A. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem: Revisão integrativa. SANARE-Revista de Políticas Públicas, v. 15, n. 2, p. 145–153, 2016.

PALMEIRIM, M. S.; MRIMI, E. C.; MINJA, E. G.; SAMSON, A. J.; KEISER, J. A cross-sectional survey on parasitic infections in schoolchildren in a rural Tanzanian community. Acta Tropica, n. 213, p. 105-737, 2021.

PEÑA-QUISTIAL, M. G.; BENAVIDES-MONTAÑO, J. A.; DUQUE, N. J. R.; BENAVIDES-MONTAÑO, G. A. Prevalence and associated risk factors of intestinal parasites in rural high-mountain communities of the valle del Cauca—Colombia. PLoS Neglected Tropical Diseases, v.14, n. 10, p. 1–15, 2020.

PEROVANO, L. P.; PONTARA, A. B.; MENDES, A. N. F. Dominó Inorgânico: Uma Forma Inclusiva E Lúdica Para Ensino De Química. Revista Conhecimento Online, v. 9, n. 2, p. 37–50, 2017.

PLASS, J. L.; HOMER, B. D.; KINZER, C. K. Foundations of Game-Based Learning. Educational Psychologist, v. 50, n. 4, p. 258–283, 2015.

PRADO, L. L. Jogos de tabuleiro modernos como ferramenta pedagógica: Pandemic e o ensino ciências. Ludus Scientiae, v. 2, n. 2, p. 26–38, 2018.

RAMOS, D. K.; LORENSET, C. C.; PETRI, G. Jogos educacionais: Contribuições da neurociência à aprendizagem. Revista X, v. 2, n. 1, p. 1–17, 2016.

RAMOS, L. M. H.; ARAÚJO, R. F. R. Uso de cartilha educacional sobre diabetes mellitus no processo de ensino e aprendizagem. Ensino, Saúde e Ambiente, v. 10, n. 3, p. 94–105, 2017.

REMPEL, C.; STROHSCHOEN, A. A. G.; GERSTBERGER, A.; DIETRICH, F. Percepção de alunos de ciências biológicas sobre diferentes metodologias de ensino. Revista Signos, v. 37, n. 1, p. 82–90, 2016.

RESENDE, B. S.; ALVES, L. A.; SOUZA, P. D. M.; GOSCH, C. S. Jogo da memória imunológica - uma proposta de gameficação no ensino médico. Revista Projeção e Docência, v. 10, n. 2, p. 119–125, 2019.

RHODES, F. D. P.; PEREIRA, C. V. D. A.; BORGES, L. H. D. F. (2014). A utilização do jogo quebra-cabeça para o ensino de geometria. Pensar Acadêmico, v. 10, n. 1, p. 64–70, 2014.

RIOS, J. V. L. G., QUEIROZ, R. B. N., SOUZA, M. F., SILVA, B. M., LIMA, E. H. M., SOARES, L. F., ALVES, S. N. Desenvolvimento de uma cartilha sobre o aedes e doenças relacionadas. Interfaces, v. 7, n. 1, p. 527–533, 2019.

RIZZO, R. S.; PANTOJA, L. D. M.; MEDEIROS, J. B. L. P.; PAIXÃO, G. C. O ensino de doenças microbianas para o aluno com surdez: Um diálogo possível com a utilização de material acessível. Revista Educação Especial, v. 27, n. 50, p. 765–776, 2014.

ROSSETO, D.; OLIVEIRA, T. P. Os jogos como recurso didático: Quebra-cabeça geográfico. Revista de Ensino de Geografia, v. 8, n. 15, p. 252–257, 2017.

SANTOS, A. C. S. Metodologias ativas no Ensino Fundamental II. I Semana Acadêmica Científica e Cultural, p. 72–77, 2018.

SANTOS, K. O.; CORREA, S. J. É Brincando que se aprende: Educação ambiental na casa do caminho, resíduos sólidos e dominó geombiental. In E. C. Torres (Ed.), Educação Ambiental e Geografia VI: Sensibilizações, práticas e desafios, p. 42–48, 2020.

SANTOS, K. R.; LEMOS, M. P. F.; ARAÚJO, H. O.; OLIVEIRA, J.; SOUSA JÚNIOR, S. C.; FONSECA, B. M. S. M. Jogo lúdico e educativo como ferramenta de ensino e aprendizagem em parasitologia. Revista Brasileira de Educação e Saúde, v. 10, n. 1, p. 70–79, 2020.

SANTOS, M. C.; COSTA, I. G.; TEXEIRA, Q. D.; COSTA, F. J.; NICÁCIO, L. M. F. Ensino de parasitologia com crianças do Ensino Fundamental: Utilização De modelos didáticos com massinha. Revista Fasem Ciências, v. 9, n. 1, p. 5–15, 2016.

SANTOS, T. V.; SANTOS, R. C. M.; MARTINS, V. H. S.; MARTINS, S. A.; BEZERRA, N. C. Prevalência e aspectos epidemiológicos de enteroparasitoses em crianças no Brasil. Research, Society and Development, v. 8, n. 6, p. 01–13, 2019.

SILVA, J. B.; ANDRADE, M. H.; OLIVEIRA, R. R.; SALES, G. L.; ALVES, F. R. V. A. Tecnologias digitais e metodologias ativas na escola: O contributo do Kahoot para gamificar a sala de aula. Revista Thema, v.15, n. 2, p. 780–791, 2018

SILVA, J. S.; DANTAS, S. M. M. Conhecendo as parasitoses do Brasil: Jogo de tabuleiro. Revista da SBEnBio, n. 7, p. 4328–4338, 2014.

SILVA, P. M. C.; MARTINS, E. R.; MATOS, W. R. Parasitoses intestinais: Uma abordagem lúdica numa escola pública do município de Duque de Caxias, Rj. Saúde e Ambiente em Revista, v. 8, n. 1, p. 43–53, 2013.

SILVA, T. V.; LEDA, L. R. Intervenções educativas sobre parasitoses intestinais: Aplicação de um jogo para alunos do ensino fundamental. Saúde & Ambiente em Revista, v. 7, n. 2, p. 23–37, 2012.

SILVA, G.; ALVES-OLIVEIRA, M. F. Na Trilha Dos Nutrientes : Jogo Didático Voltado para o Ensino de Nutrição em Turmas do 8o Ano do Ensino Fundamental. X Encontro Nacional de Pesquisa Em Educação Em Ciências – X ENPEC, p. 1–8, 2015.

SILVA, J. S.; FONTES, L. S. “Combatendo os nematelmintos parasitas”: Jogo didático para facilitar a aprendizagem. Ensino, Saúde e Ambiente, v. 10, n. 3, p. 127–143, 2017.

SILVA, V. M.; VIOL, B. M. Importância do lúdico no ensino de higiene para alunos do Ensino Fundamental: Utilização de jogo da memória. Revista F@pciência, v. 10, n. 1, p. 1984–2333, 2014.

SIQUEIRA, R. R.; TEIXEIRA, C.; PEREIRA, F. L. A corrida dos vermes: Proposta e um jogo didático para o ensino de ciências. Ciência em Tela, v. 11, n. 2, p. 1–14, 2018.

SUAREZ-FONTES, A. M.; ARAUJO, S.; SUAREZ, S.; VANNIER-SANTOS, M. Health Promotion through Scientific Literacy: The Experience of the “Science on the Road” Program. Revista Ciência & Saberes - Facema, v. 4, n. 21, p. 929–940, 2018.

SUAREZ-FONTES, A. M.; ALMEIDA-SILVA, J.; SILVA, S. C. S.; SOUZA, L. S.; SOUZA, D. B.; LIMA, C. S. F. A.; VANNIER-SANTOS, M. A. Microbe/Bug-Busters Visit the Interactive House: An Itinerant Scenographic Device for Health Education. Open Journal of Animal Sciences, v.11, n. 2, p. 333-353, 2021.

TOLOMEOTTI, A. C. O. Parasitologia: Uma abordagem de ensino baseada no desenvolvimento de atividades práticas e lúdicas. Universidade Federal de Santa Catarina, 2012.

TOSCANI, N. V.; SANTOS, A. J. D. S.; SILVA, L. L. M.; TONIAL, C. T.; CHAZAN, M.; WIEBBELLING, A. M. P.; MEZZARI, A. Desenvolvimento e análise de jogo educativo para crianças visando à prevenção de doenças parasitológicas. Interface: Communication, Health, Education, v. 11, n. 22, p. 281–294, 2007.

TRINDADE, F. F.; DANTAS, M. A. T.; DONATO, C. R.; VIEIRA, F. S. Descobrindo as parasitoses: Jogo educativo para o ensino de ciências. Educationis, v. 2, n. 1, p. 26–34, 2014.

VASCONCELOS, I. A. B.; OLIVEIRA, J. W.; CABRAL, F. R. F.; COUTINHO, H. D. M.; MENEZES, I. R. A. Prevalência de parasitoses intestinais entre crianças de 4-12 anos no Crato, Estado do Ceará: Um problema recorrente de saúde pública. Acta Scientiarum - Health Sciences, v. 33, n. 1, p. 35–41, 2011.

WEBER, B. V.; SIMON, C.; PAUSE, C.; CANDICE, L.; BAZANA, G.; PERASSOLO, P. C.; PEDROSO, D. Brincar e aprender com a parasitologia. Revista Trajetória Multicursos, v. 5, n. 6, p. 36–45, 2012.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Soil-transmitted helmint infections. Retrieved from:. Access in: 11 nov. 2020.

ZUANON, Á. C. A.; DINIZ, R. H. S.; NASCIMENTO, L. H. Construção de jogos didáticos para o ensino de Biologia: Um recurso para integração dos alunos à prática docente. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 3, n. 3, p. 49–59, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista REPPE está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem: 
DOAJ DIADORIM  Google Acadêmico    Latindex Sumarios

Licença Creative Commons
Revista Reppe está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://uenp.edu.br/reppe

 

Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino - REPPE
ISSN: 2526-9542