O POSITIVISMO, “HISTORIOGRAFIA POSITIVISTA” E HISTÓRIA DO DIREITO

Ricardo Marcelo FONSECA

Resumo


Pretende, o autor, recontar a história do positivismo, elucidando as razões histórias do mesmo ser uma construção típica do século XIX. Para tanto, esboça os seus pressupostos epistemológicos e como eles ocorrem nas ciências humanas e na história. Na seqüência retrata os problemas da abordagem positivista e para finalizar abordando o positivismo e a história do direito.


Texto completo:

PDF

Referências


BOBBIO, Norberto. Positivismo jurídico: lições de filosofia do direito. São Paulo: Ícone, 1995.

BOURDÉ, Guy e MARTIN, Hervé. As Escolas Históricas. S/l: Publicações Europa América, s/d.

BURKE, Peter (org). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992,.

______. A Escola dos “Annales” (1929-1989): a revolução francesa da historiografia. 3ª ed. São Paulo:

______. O mundo como teatro: estudos de antropologia histórica. Lisboa: Difel, 1992.

CARDOSO JR, Helio Rebello. Tramas de Clio: convivências entre filosofia e história. Curitiba: aos quatro ventos, 2001.

CASSIRER, Ernst. Storia della filosofia moderna: il problema della conoscenza nella filosofia e nella scienza (III. I sistemi posthegeliani, tomo primo). Torino: Einaudi, 1976.UNESP, 1991.

COELHO, Luiz Fernando. Teoria crítica do direito. 2ª ed. Porto Alegre: Sergio Fabris Editor, 1991.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

______. A microfísica do poder. Trad. Roberto Machado. 8ª ed. São Paulo: graal, 1989.

GIBBON, Edward. Declínio e queda do império romano. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

GIDDENS, Anthony. Studies in social and political theory. Londres: Hutchinson, 1980 apud SANTOS, Boaventura Souza. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: graal, 1989.

GROSSI, Paolo. Assolutismo giuridico e diritto privato. Milano: Giuffrè, 1992.

HESPANHA, António M. Cultura jurídica européia: síntese de um milênio. 3ª ed. S/l: Europa-América, 2003.

______. História das instituições: épocas medieval e moderna. Coimbra: Livraria Almedina, 1982.

______. Para uma história institucional do Antigo Regime, “in” HESPANHA, António M. (org.) Poder e instituições na Europa do Antigo Regime: colectânea de textos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1984.

______ (org.). Justiça e litigiosidade: história e prospectiva. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993.

HESSEN, Johannes. Teoria do conhecimento. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

HOBSBAWM, Eric. Sobre história: ensaios. Trad. Cid Knipel Moreira. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

LÖWY, Michael. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Munchausen: marxismo e positivismo na teoria do conhecimento. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 1994.

PELÁEZ, Francisco J. Contreras. Savigny y el historicismo jurídico. Madrid: tecnos, 2005.

SANTOS, Boaventura de Souza. Crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2000.

VAINFAS, Ronaldo. História das mentalidades e história cultural “in” CARDOSO, Ciro Flamarion e VAINFAS, Ronaldo (orgs.). Domínios da história: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: campus, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.35356/argumenta.v10i10.131

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Revista Argumenta

 A Revista Argumenta está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem:
DOAJ DRJILivre! Proquest EBSCO  DIADORIM IBICT LAINDEX

 

ARGUMENTA JOURNAL LAW

Programa de Pós-Graduação em Ciência Jurídica

E-mail : argumenta@uenp.edu.br
Telefone/fax 4335258953
Horário de atendimento de segunda-feira à sexta-feira 14 às 17h e das 19 às 23h e nos sábados das 08 até 12h
Endereço: Av. Manoel Ribas, 711 - 1º andar
Jacarezinho PR - 86400-000 - Brasil