A NOVA LEI DE DROGAS (LEI Nº 11.343, DE 23 DE AGOSTO DE 2006) E A APLICAÇÃO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA NOS CRIMES DE USO E TRÁFICO DE ENTORPECENTES

Ariel Sousa Santos, Ronaldo Alves Marinho da Silva

Resumo


No Brasil, o uso de drogas ilícitas e o aumento dos índices de criminalidade estão intimamente interligados. Este fenômeno social é decorrente do caráter essencialmente punitivo do atual modelo de Justiça Retributiva, que contribui para a reincidência criminal. Neste sentido, apresenta-se a utilização das técnicas de solução de conflitos e violência da Justiça Restaurativa em detrimento das concepções da justiça tradicional. Desse modo, justifica-se esta pesquisa em razão do seu caráter social, que é objeto de análise no âmbito jurídico e acadêmico. Com isso, esta pesquisa tem como objetivo analisar, à luz da nova Lei de Drogas (Lei n° 11.343 de 23 de agosto de 2006), a aplicabilidade e efetividade dos instrumentos do modelo de Justiça Restaurativa no tratamento de conflitos envolvendo usuários de drogas ilícitas.  Para isto, aplicar-se-á técnicas de pesquisa bibliográfica e documental, de natureza descritivo-explicativa, pelo método indutivo.  Destarte, é imprescindível a inserção de políticas de caráter restaurativo, pautadas pela criatividade e sensibilidade por meio da escuta dos ofensores e das vítimas, sendo necessário, assim, a ampliação dos programas já existentes de atendimento e tratamento a usuários de drogas e a criação de novos espaços de fala e escuta.


Palavras-chave


Justiça Retributiva. Justiça Restaurativa. Nova Lei de Drogas (Lei 11.343/2006)

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Alex Pereira. Falcão Meninos do Tráfico. YouTube, 2006. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=w6PWF1u3rhc. Acesso em: 11 abr. 2020.

BRAITHWAITE, J. The Fundamentals of Restorative Justice, in: Dinnen, S. (Ed.) et al. A kind of Mending: Restorative Justice in the Pacific Islands. Camberra: Pandanus Books, p. 35-43, 2003.

BRASIL. Decreto nº 5.912, de 27 de setembro de 2006. Regulamenta a Lei no 11.343, de 23 de agosto de 2006, que trata das políticas públicas sobre drogas e da instituição do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas - SISNAD, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Brasília, DF, 2006, 27 set. 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5912.htm. Acesso em: 10 abr. 2020.

BRASIL. Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-75, 07 Dez. 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm. Acesso em: 10 abr. 2020.

BRASIL. Lei 11.343, de 23 de agosto de 2006. Institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas - Sisnad. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-23, 23 jan. 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11343.htm Acesso em: 01 maio 2020.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002.Dispõe sobre medidas de prevenção e repressão ao tráfico ilícito e uso indevido de substâncias entorpecentes ou que determinem dependência física ou psíquica, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-8, 21 out. 1976. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6368.htm. Acesso em: 29 jul. 2020.

BRASIL. Lei no 10.409, de 11 de janeiro de 2002. Dispõe sobre a prevenção, o tratamento, a fiscalização, o controle e a repressão à produção, ao uso e ao tráfico ilícitos de produtos, substâncias ou drogas ilícitas que causem dependência física ou psíquica, assim elencados pelo Ministério da Saúde, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-8, 11 jan. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10409.htm. Acesso em: 29 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.313, de 28 de junho de 2006. Altera os arts. 60 e 61 da Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995, e o art. 2º da Lei nº 10.259, de 12 de julho de 2001, pertinentes à competência dos Juizados Especiais Criminais, no âmbito da Justiça Estadual e da Justiça Federal. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-1, 28 jun. 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11313.htm#art2. Acesso em: 10 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.464, de 28 de março de 2007. Dá nova redação ao art. 2o da Lei no 8.072, de 25 de julho de 1990, que dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos do inciso XLIII do art. 5o da Constituição Federal. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-2, 28 mar. 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Lei/L11464.htm. Acesso em: 29 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.964, de 24 de dezembro de 2019. Aperfeiçoa a legislação penal e processual penal. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-25, 24 Dez. 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/lei/L13964.htm. Acesso em: 10 abr. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995. Dispõe sobre os Juizados Especiais Cíveis e Criminais e dá outras providências. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 1-14, 26 dez. 1995. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9099.htm. Acesso em: 29 jul. 2020.

BRASIL. Resolução CONAD nº 3 de 27/10/2005. Aprova a Política Nacional Sobre Drogas, Diário Oficial da União, p. 01-05, 27 de out. 2005. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=101642. Acesso em: 10 abr. 2020.

CARVALHO, Luiza de. Justiça Restaurativa: o que é e como funciona. Agência CNJ de Notícias. 24 de nov. de 2014. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/justica-restaurativa-o-que-e-e-como-funciona/. Acesso em: 08 abr.2020.

CARVALHO, Salo. A Política Criminal de Drogas no Brasil (estudo criminológico e dogmático da Lei 11.343/06). 5ª edição, Lumen Juris, Rio de Janeiro, 2010.

CONDE, Francisco Muñoz. Derecho Penal y Control Social. Fundação Universitária de Jerez, Espanha, 1985. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1_YDDtpuvggovxPwtW_NYJcUcgCkh2gDa/view. Acesso em: 04 jun.2020.

Crime de tráfico privilegiado de entorpecentes não tem natureza hedionda, decide STF. Notícias STF, Quinta-feira, 23 de junho de 2016. Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=319638. Acesso em: 09 abr. 2020.

Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento Nacional De Informações Penitenciárias. Infopen, 2016. Disponível em: https://www.justica.gov.br/news/ha-726-712-pessoas-presas-no brasil/relatorio_2016_junho.pdf. Acesso em: 08 abr. 2020.

EGLASH, Albert. Restituição criativa - Um significado mais amplo para um termo antigo, 48 J. CRIM. L. & CRIMINOLOGY 619, 1958. Disponível em:

https://scholarlycommons.law.northwestern.edu/jclc/vol48/iss6/6. Acesso em: 08 abr. 2020.

GARLAND, David. The culture of control: crime and social order in contemporary society. Oxford: University Press, 2001.

GONÇALVES, Érika Bento. Juiz dá pena alternativa a condenada por tráfico. Consultor Jurídico (Conjur), 18 de nov. 2007. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2007-nov-19/juiz_pena_alternativa_condenada_trafico. Acesso em: 10 abr.2020.

HOHMEIER, J. Sicherung oder Sozialisation, Zur Organisations, struktur der Sozialtherapeutischen Anstalt. In: KrimmJ. Ja, 1979, p. 15-33.

JESUS, Damásio E. de. Justiça Restaurativa no Brasil. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 10, n. 819, 30 set. 2005. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/7359. Acesso em: 2 mar.2020.

KAHN, Tulio. Armas de fogo. site Conjuntura Criminal. Disponível em: http://www.conjunturacriminal.com.br/_cafe/00000004.htm. Acesso em: 29 jul. 2020.

KNOPP, Tiago Hygino. Tráfico privilegiado de drogas e o pacote anticrime. Consultor Jurídico (conjur), 16 de março de 2020. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2020-mar-16/thiago-knopp-trafico-privilegiado-drogas-pacote-anticrime#sdfootnote1anc. Acesso em: 10 abr.2020.

NETO, Fernando da Costa Tourinho; JUNIOR, Joel Dias Figueira. Juizados Especiais Federais Cíveis e Criminais: comentários à Lei 10.259, de 10.07.2001. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2002.

RODRIGUES, Luciana Boiteux de Figueiredo. Controle penal sobre as drogas ilícitas: o impacto do proibicionismo no sistema penal e na sociedade. 2006. 273 f. Tese (Doutorado em Direito) -Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/luciana%20boiteux.pdf. Acesso em: 11 abr. 2020.

NETO, Pedro Scuro. A Justiça como Fator de Transformação de Conflitos: Princípios e Implementação, 2.000. Disponível em: http://as1.trt3.jus.br/bd-trt3/bitstream/handle/11103/2665/adriana_sena_justica_restaurativa.pdf?sequence=1. Acesso em: 08 abr.2020.

SOARES, Luiz Eduardo. Meu casaco de general: quinhentos dias no front da segurança pública no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Compahia das Letras, 2000.

VICENTE, José; ANDRADE, Vander Ferreira de. Métodos alternativos de solução de conflitos e o novo paradigma da justiça restaurativa. Revista de Direito Brasileira, out. 2020. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/3224-9345-1-PB.pdf. Acesso em: 09 abr. 2020.

WACQUANT, Loïc. Crime e Castigo nos Estados Unidos: de Nixon a Clinton. Revista de Sociologia e Política. Curitiba. n. 13. nov. 1999, pág. 39-50.

WEIGERT, Mariana de Assis Brasil e. Uso de Drogas e Sistema Penal: Entre o Proibicionismo e a Redução de Danos. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

ZALUAR, Alba. Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2004. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4301138/mod_resource/content/0/AULA%2014%20-%20O%20-%20Alba%20Zaluar%20-%20Integracao%20perversa.pdf. Acesso em: 29 jul. 2020.

ZEHR, Howard. Justiça Restaurativa. Tradução de Tônia Van Acker. São Paulo: Palas Athena, 2012.

ZERH, Howard. Trocando as lentes: um novo foco sobre o crime e a justiça. [S.l.]: Palas Athena. p. 174, 2008. Disponível em: https://www.amb.com.br/jr/docs/pdfestudo.pdf. Acesso em: 29 jul. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.35356/argumenta.v0i38.2241

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Argumenta Journal Law

 A Revista Argumenta está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem:
DOAJ DRJILivre! Proquest EBSCO  DIADORIM IBICT LAINDEX

 

ARGUMENTA JOURNAL LAW

Programa de Pós-Graduação em Ciência Jurídica

E-mail : argumenta@uenp.edu.br
Telefone/fax 4335258953
Horário de atendimento de segunda-feira à sexta-feira 14 às 17h e das 19 às 23h e nos sábados das 08 até 12h
Endereço: Av. Manoel Ribas, 711 - 1º andar
Jacarezinho PR - 86400-000 - Brasil