TECNOLOGIAS DIGITAIS, APRENDIZAGEM E ESCOLA: PRÁTICAS E PERCEPÇÕES DE CRIANÇAS COM MENOS DE OITO ANOS E SEUS PAIS

Rita Brito, Patrícia Dias

Resumo


Este artigo apresenta as práticas e percepções de um grupo de crianças com menos de oito anos e suas famílias sobre a utilização de tecnologias digitais na escola e o seu potencial para a aprendizagem, incidindo na articulação entre o ensino formal e as aprendizagens informais em contexto familiar. Os dados foram coletados por meio de atividades com as crianças e entrevistas com as famílias, e depois trabalhados a partir de uma análise de conteúdo qualitativa. Os resultados revelam que o uso das tecnologias digitais em contexto escolar tem mais incidência no 1º ciclo, sendo incipientes no pré-escolar. Além disso, o potencial pedagógico de dispositivos como o computador e o tablet são subaproveitados tanto em contexto de escola como pelas famílias, nos lares. Os pais consideram que os filhos ainda são muito jovens para utilizar tecnologias digitais em tarefas escolares e acreditam que ainda não estão preparados para o fazer (embora as crianças revelem competências digitais e práticas complexas).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista REPPE está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem: 
DOAJ DIADORIM  Google Acadêmico    Latindex Sumarios

Licença Creative Commons
Revista Reppe está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://uenp.edu.br/reppe

 

Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino - REPPE - ISSN: 2526-9542