ARGUMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR INTERMÉDIO DE UM MODELO DIDÁTICO MISTO: UM PRODUTO EDUCACIONAL

Agnaldo Ronie Pezarini, Maria Delourdes Maciel

Resumo


O ensino de Ciências desenvolvido na escola básica ainda é carente de ações que, de fato desenvolvam a habilidade argumentativa nos discentes. Nas publicações encontramos a predominância do Padrão de Toulmin subsidiando esta ação. Este trabalho, por sua vez está para além desta vertente, pois atua recontextualizando e reinterpretando a argumentação no ensino de Ciências. Neste contexto, o presente artigo  apresenta um produto educacional voltado para o ensino da argumentação no ensino de Ciências por intermédio de um Modelo Didático Misto, produto da fusão do Padrão de Toulmin com as perspectivas de Bonini para a narração e a explicação, isso porque se tem o objetivo de ressignificar o referido ensino a partir dos problemas: O uso de um modelo didático misto, pautado no Padrão de Toulmin e na perspectiva de Bonini, propicia a construção de argumentos e argumentações bem estruturados por parte dos estudantes? Possibilita identificar nas argumentações construídas qual o lugar e qual a relação entre explicação e narração no processo de argumentação? O produto educacional em questão está composto por Sequências Didáticas que fomentam e conduzem os estudantes de Ciências a construções de argumentos e de argumentações mais bem estruturados e de melhor qualidade. Os resultados da aplicação deste produto educacional demonstraram que a ferramenta traz a possibilidade de um avanço para com o raciocínio científico pautado pelo viés da argumentação e, deixa evidente que é quando o docente age interagindo na construção de novos conhecimentos que logramos ressignificar o ensino de Ciências.


Texto completo:

PDF

Referências


BONINI, A. A noção de sequência textual na análise pragmático-textual de Jean-Michel Adam. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (Org.) Gêneros: teorias, métodos, debates. 2. ed. São Paulo: Parábola, 2007

COSTA, A. Desenvolver a capacidade de argumentação dos estudantes: um objectivo pedagógico fundamental. Revista Iberoamericana de Educación, v. 46, n. 5, p. 1-8, 2008.

DRIVER, R.; NEWTON, P. E OSBORNE, J. Establishing the norms of scientific argumentation in classrooms. Science Education, v.84, n.3, pp.287-312, 2000

GALINARI, M. M. A polissemia do logos e a argumentação. Contribuições sofísticas para a Análise do Discurso. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n.1, p. 93-103, nov. 2011.

JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P. Argumentación y uso de las pruebas: Construcción, evaluación y comunicación de explicaciones en Biología y Geología. En Didáctica de la biologia y la geologia. Secretaría General Técnica, p. 129-150. 2011

JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P.; BROCOS, P. Desafios metodológicos na pesquisa da argumentação em ensino de ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), v. 17, n. spe, p. 139-159, 2015.

MOTTA, M. B.; LIRA, M. R. A tessitura do discurso argumentativo numa sala de aula de ciencias. Enseñanza de las ciencias: revista de investigación y experiencias didácticas, n. Extra, p. 276-279, 2013.

PENHA, S. P. Atividades Sociocientíficas em sala de aula de Física: as argumentações dos estudantes. Tese de Doutorado – Programa Interunidades em Ensino de Ciências. 1v. 470 p. Universidade de São Paulo, SP. 2012.

PENHA, S. P.; CARVALHO, A. M. P. Proposição de uma Ferramenta Analítica para avaliar a Qualidade da Argumentação em Questões Sociocientíficas. In. Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), X, 2015. Florianópolis. Anais.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. [prefácio Fábio Ulhôa Coelho; tradução Maria Ermantina Galvão G. Pereira]. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Construindo argumentação na sala de aula: a presença do ciclo argumentativo, os indicadores de alfabetização científica e o padrão de Toulmin. Ciência & Educação (Bauru), v. 17, n. 1, p. 97-114, 2011.

TOULMIN, S. E. Os usos do argumento. São Paulo: Martins Fontes, 2. Ed., 2006

VENVILLE, GRADY J.; DAWSON, VAILLE M. The impact of a classroom intervention on grade 10 students' argumentation skills, informal reasoning, and conceptual understanding of science. Journal of Research in Science Teaching, v. 47, n. 8, p. 952-977, 2010.

VIEIRA, R. D. et al. Argumentação e orientações discursivas na educação em ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 3, p. 707-725, 2015.

VIEIRA, R. D.; NASCIMENTO,S.S. Avaliações de argumentação de licenciandos em física sobre um episódio de estágio curricular: em que critérios eles se baseiam? XI encontro de pesquisa em ensino de física, Curitiba, 2008. Anais.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista REPPE está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem: 
DOAJ DIADORIM  Google Acadêmico    Latindex Sumarios

Licença Creative Commons
Revista Reppe está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://uenp.edu.br/reppe

 

Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino - REPPE - ISSN: 2526-9542