O PROGRAMA DE PESQUISA SOBRE A AÇÃO DOCENTE, AÇÃO DISCENTE E SUAS CONEXÕES (PROAÇÃO): FUNDAMENTOS E ABORDAGENS METODOLÓGICAS

Sergio de Mello Arruda, Marinez Meneghello Passos, Fabiele Cristiane Dias Broietti

Resumo


Este artigo trata dos fundamentos teóricos e abordagens metodológicas de um Programa de Pesquisa, em desenvolvimento há dez anos, que investiga as ações de professores e estudantes por observação direta emsala de aula. O Programa recebeu o nome de Programa de Pesquisa sobre a Ação Docente, Ação Discente e suas Conexões (PROAÇÃO) e possui duas questões gerais de pesquisa: a) Quais ações docentes e discentes são observadas em aulas de ciências e matemática no ensino básico e superior, como elas podem ser interpretadas e de quais formas elas se conectam entre si? b) Que implicações para o ensino, a aprendizagem e a formação de professores podem ser extraídas dos resultados encontrados? No artigo apresentamos três possibilidades de fundamentação teórica para o Programa, baseadas na articulação com a formação de professores, com as teorias sociais da ação e com a Teoria Ator-Rede. Também explicitamos três diferentes abordagens investigativas para tratar as questões levantadas: a primeira foca na descrição das ações, a segunda na explicação, e a terceira na conexão entre as ações. Ao final comentamos os desdobramentos do Programa e alguns pontos a serem futuramente explorados nas investigações.


Texto completo:

PDF

Referências


ALTET, M. Professores (práticas profissionais dos). In: ZANTEN, A. van. (coord.). Dicionário de Educação. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 650-655.

ANDRADE, E. C. Um estudo das ações de professores de matemática em sala de aula. 2016. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2016. Disponível em http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000206236. Acesso em: 17 fev. 2021.

ANDRADE, E. C.; ARRUDA, S. M. Categorias das ações didáticas do professor de Matemática em sala de aula. Acta Scienciae, Canoas, v. 19, n. 2, p. 254-276, 2017. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/2819/2302. Acesso em: 17 fev. 2021.

ANDRADE, E. C.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. Descrição da ação docente de professores de Matemática por meio da observação direta da sala de aula. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 349-368, 2018. Disponível em: https://www.periodicos.unifra.br/index.php/VIDYA/article/view/2158/2194. Acesso em: 17 fev. 2021.

AQUINO, J. A. As teorias da ação social de Coleman e de Bourdieu. Humanidades e Ciências Sociais, Fortaleza, v. 2, n. 2, p. 17-29, 2000.

ARRUDA, S. M. Entre a inércia e a busca: reflexões sobre a formação em serviço de professores de Física do ensino médio. 2001. (Tese de doutorado). São Paulo: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2001.

ARRUDA, S. M.; BACCON, A. L. P. O professor como um lugar: uma metáfora para a compreensão da atividade docente. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 9, n. 1, p. 1-20, 2007.

ARRUDA, S. M.; LIMA, J. P. C.; PASSOS, M. M. Um novo instrumento para a análise da ação do professor em sala de aula. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, [s. l.], v. 11, n. 2, p. 139-160, 2011.

ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. A relação com o saber na sala de aula. In: IX Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade, 2015, Aracaju. Anais, 2015. v. 1. p. 1-14.

ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. Instrumentos para a análise da relação com o saber em sala de aula. Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino, Cornélio Procópio, v. 1, n. 2, p. 95-115, 2017.

ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M.; BROIETTI, F. C. D. A ação docente: caracterização e resultados de um programa de pesquisa em andamento. In: XII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências - XII ENPEC, 2019, Natal. Anais, 2019. v. 1. p. 1-8.

ARRUDA, S. M.; SILVA, M. R.; LABURÚ, C. E. Laboratório didático de Física a partir de uma perspectiva kuhniana. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 6, n.1, p. 1-12, 2001.

ARRUDA, S. M.; ZAPPAROLI, F. V. D.; PASSOS, M. M. Aprendizagem de Astronomia em grupos do Facebook. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 36, n. 2, p. 383-413, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2019v36n2p383. Acesso em: 17 fev. 2021.

ASSAI, N. D. S. Um estudo das ações pretendidas e executadas por licenciandos em Química no estágio supervisionado. 2019. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2019.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BENICIO, M. A. Um olhar sobre as ações discentes em sala de aula em um IFPR. 2018. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2018. Disponível em http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000219866. Acesso em: 17 fev. 2021.

BENICIO, M. A.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. A Study of Student Actions in the Classroom of a Campus of a Federal Institute of Paraná. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, [s. l.], v. 19, p. 623-647, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/13577. Acesso em: 17 fev. 2021.

BENICIO, M. A.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. Um estudo quantitativo das conexões entre a ação docente e a ação discente em aulas de Matemática, Física e Química em um instituto federal do Paraná. Contexto & Educação, Ijuí, v. 35, n. 112, p. 456-477, 2020a. Disponível em: https://doi.org/10.21527/2179-1309.2020.112.456-477. Acesso em: 17 fev. 2021.

BENICIO, M. A.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. Ações discentes e a relação com o saber em aulas de Matemática, Física e Química. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 86-107, 2020b. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2020v25n3p86. Acesso em: 17 fev. 2021.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação. Lisboa, Portugal: Porto Editora, 1994.

BORGES, L. C. S. Um estudo das ações docentes em aulas de Química no Ensino Médio. 2020. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2020.

BOURDIEU, P. Razones prácticas: sobre la teoría de la acción. Barcelona: Editorial Anagrama, 1997.

CARVALHO, D. F.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. Um estudo da mudança das ações docentes de um supervisor do PIBID-Matemática. Zetetiké, Campinas, v. 26, n. 2, p. 318-336, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/download/8649577/18155. Acesso em: 17 fev. 2021.

CARVALHO, W.; STANZANI, E. L.; PASSOS, M. M.; LORENCINI JÚNIOR, A. Ações de um licenciando em química em situação de microensino seguida de autoscopia. Prática Docente, Confresa, v. 5, n. 3, p. 1841-1864, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.23926/RPD.2526-2149.2020.v5.n3.p1841-1864.id831. Acesso em: 17 fev. 2021.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CHARLOT, B. Formação de professores: a pesquisa e a política educacional. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez Editora, 2005. p. 89-108.

COHEN, L.; MANION, L.; MORRISON, K. Research Methods in Education. London and New York: Routledge, 2007.

COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Cambridge: Harvard University Press, 1994.

CORRÊA, H. E. R. Controvérsias, actantes e atuações: um estudo do processo de transição para a flexibilização curricular. 2021. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2021.

CORRÊA, H. E. R.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M.; FIORUCCI, R. Reagregando a aprendizagem: uma perspectiva a partir da Teoria Ator-Rede. In: CORRÊA, H. E. R.; FIORUCCI, R.; PAIXÃO, S. V. (Org.). Educação (integral) para o século XXI: cognição, aprendizagens e diversidades. 1ed.Bauru, SP.:Gradus Editora, 2021, v. 1, p. 99-118.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (ed.). Handbook of Qualitative Research. [S. l.]: Sage Publications Inc, 2005.

DIAS, M. P. As ações de professores e alunos em salas de aula de matemática: categorizações e possíveis conexões. 2018. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2018. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000217592. Acesso em: 17 fev. 2021.

DIAS, M. P.; ARRUDA, S. M.; OLIVEIRA, A. C.; PASSOS, M. M. Relações com o ensinar e as categorias de ação do professor de Matemática. Caminhos da Educação Matemática em Revista, São Cristóvão, v. 7, n. 2, p. 66-75, 2017. Disponível em: https://aplicacoes.ifs.edu.br/periodicos/index.php/caminhos_da_educacao_matematica/article/view/144/133. Acesso em: 17 fev. 2021.

DIAS, M. P.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. Teacher Action, Student Action and its Connections in Mathematics Classes Planned with Manipulative Materials. Acta Scientiae, Canoas, v. 22, n. 2, p. 86-104, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17648/acta.scientiae.4994. Acesso em: 17 fev. 2021.

FENWICK, T; EDWARDS, R. Actor-network theory in Education. New York: Routledge. 2010.

FILGUEIRA, S. S. Diálogos de ensino e aprendizagem e Ação Docente: Inter-

-relações em aulas de Ciências com atividades experimentais. 2019. Tese. (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2019.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRANCO, I. C. M. Cartografia das Controvérsias: o uso da metodologia para o estudo de conflitos na EAD. CONGRESSO INTERNACIONAL ABED DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, XX., Curitiba, 2014. Anais [...]. Curitiba, 2014.

FRANCO, M. A. R. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016.

GAUTHIER, C.; MARTINEAU, S.; DESBIENS, J. F.; MALO, A.; SIMARD, D. Por uma Teoria da Pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Unijuí, 2006.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S.; FRANCO, F. M. M. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

JACOB, P. Intentionality. In: Zalta, E. N. (ed.). The Stanford Encyclopedia of Philosophy. 2019. Disponível em: https://plato.stanford.edu/archives/win2019/entries/intentionality/. Acesso em: 17 fev. 2021.

JOAS, H.; BECKERT, J. Action Theory. In: TURNER, J. H. (ed.). Handbook of Sociological Theory. New York: Springer, 2001.

LAHIRE, B. Homem plural: os determinantes da ação. Petrópolis: Vozes, 2002.

LATOUR, B. Reagregando o Social: uma introdução à Teoria Ator-Rede. Salvador: EDUFBA; Bauru: EDUSC, 2012.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Ed. Pedagógica e Universitária, 1986.

MAULANA, G.; ARRUDA, S. Teacher assessment action in mathematics classes: a study with teachers from the 2nd cycle of Mozambican general high school education. Acta Scientiae, Canoas, v. 22, n. 5, p. 102-121, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17648/acta.scientiae.5976. Acesso em: 17 fev. 2021.

MARRONE Jr, J.; ARRUDA, S. M.; PASSOS, M. M. A dinâmica das controvérsias na transformação de um Projeto Pedagógico de Curso: Um estudo à luz da Teoria Ator-Rede. Research,Society And Development, v. 10, p. e38610515020, 2021.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do C. Análise textual discursiva. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL (NRC). Taking science to school: learning and teaching science in grades K-8. Washington: National Academies Press, 2007.

PASSOS, M. M. O professor de matemática e sua formação: análise de três décadas da produção bibliográfica em periódicos na área de Educação Matemática no Brasil. 2009. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) – Unesp – Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2009.

PASSOS, A. M.; PASSOS, M. M.; ARRUDA, S. M. Uma análise das ações do professor em uma sala de aula em que estão presentes estudantes com deficiência visual. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 2, p. 541-556, 2017. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/2510/251051215016/. Acesso em: 17 fev. 2021.

PERRENOUD, P. O trabalho sobre o habitus na formação de professores: análise das práticas e tomada de consciência. In: PAQUAY, L.; PERRENOUD, P.; ALTET, M.; CHARLIER, E. Formando professores profissionais: quais estratégias? Quais competências? Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 161-184.

PIMENTA, S. G.; LIMA M. S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

PIRATELO, M. V. M. Um estudo sobre as ações docentes de professores e monitores em um ambiente integrado de 1° ciclo em Portugal. 2018. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2018.

PIRATELO, M.; ARRUDA, S. M.; COSTA, N. M. V. N.; PASSOS, M. M. Um estudo sobre as ações docentes em uma escola de 1º ciclo em Portugal. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 36, p. 1-21, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698222681. Acesso em: 17 fev. 2021.

RITZER, G. Encyclopedia of Social Theory. Thousand Oaks: Sage Publications, 2005. Disponível em: http://sk.sagepub.com/reference/socialtheory. 2005. Acesso em: 17 fev. 2021.

SANTOS, R. S. Um estudo sobre as ações docentes em sala de aula em um curso de Licenciatura em Química. 2019. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2019.

SCHÖN, D. Formar Professores como Profissionais Reflexivos. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1997. p. 77-91.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente. Petrópolis: Vozes, 2008.

TOMASELLO, M. A natural history of human thinking. Cambridge: Harvard University Press, 2014.

TOMASELLO, M.; CARPENTER, M.; CALL, J.; BEHNE, T.; MOLL, H. Understanding and sharing intentions: The origins of cultural cognition. Behavioral and brain sciences, Cambridge, v. 28, n. 5, p. 675-735, 2005.

TURKE, N. H. Um estudo das ações docentes em aulas de Ciências nos anos finais do Ensino Fundamental. 2020. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, 2020.

VICENTIN, F. R.; PASSOS, M. M.; ARRUDA, S. M. Ações de estudantes em aulas de Matemática diante da Lousa Digital e de objetos de aprendizagem. Revista Paranaense de Educação Matemática, Campo Mourão, v. 7, n. 14, p. 154-178, 2018. Disponível em: http://www.fecilcam.br/revista/index.php/rpem/article/view/1708. Acesso em: 17 fev. 2021.

VICENTIN, F. R.; PASSOS, M. M.; ARRUDA, S. M. Caracterização das ações de alunos e professor em aulas de matemática fundamentadas no uso de tecnologias. Revista Paranaense de Educação Matemática, Campo Mourão, v. 9, n. 20, p. 62-88, 2020a. Disponível em: http://rpem.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/viewArticle/2311. Acesso em: 17 fev. 2021.

VICENTIN, F. R.; PASSOS, M. M.; ARRUDA, S. M. Objeto de aprendizagem e ações discentes. Revista de Educação, Ciências e Matemática, Caxias, v. 10, n. 1, p. 150-170, 2020b. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/recm/article/view/5541. Acesso em: 17 fev. 2021.

VILLANI, A. O professor é como um analista? Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 5-28, 1999.

WEBER, M. Economy and society: an outline of interpretive sociology. Berkeley: University of California Press, 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista REPPE está cadastrada nos diretórios e indexada nas bases que seguem: 
DOAJ DIADORIM  Google Acadêmico    Latindex Sumarios

Licença Creative Commons
Revista Reppe está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://uenp.edu.br/reppe

 

Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino - REPPE - ISSN: 2526-9542