POR UM ENSINO JURÍDICO INCLUSIVO: EM DIÁLOGO COM O PLURALISMO DAS REALIDADES SOCIAIS

Autores

  • Hélcio José SILVA Centro Universitário Eurípides de Marília – UNIVEM

DOI:

https://doi.org/10.35356/argumenta.v16i16.225

Resumo

Analisa implicações da cultura positivista tradicional, presente no
ensino jurídico brasileiro. A postura e o método de ensino do docente jurídico foram enfocados com o objetivo de ilustrar as argumentações desenvolvidas neste estudo. Apresenta algumas alternativas como exemplos nas propostas de alteração metodológica e curricular nos cursos jurídicos, apontando para a importância da articulação disciplinar, do diálogo entre docentes e da abertura ao pluralismo das realidades sociais, das quais provém o corpo discente. Ressalta a necessidade de adequação do ensino jurídico às especificidades do contexto social e econômico no qual estão inseridas as instituições de ensino superior e seus alunos.

Biografia do Autor

Hélcio José SILVA, Centro Universitário Eurípides de Marília – UNIVEM

Mestrando em Direito do Estado pelo Centro Universitário Eurípides de Marília – UNIVEM, integrante do grupo de pesquisa “Reflexões sobre o Ensino Jurídico”, que tem como objetivo desenvolver estudos que favoreçam a busca pela superação dos entraves observados no ensino do Direito. Autor de Processos seletivos para pós-graduação strictu sensu em Direito no Brasil: Irregularidades frente ao sistema normativo, e Orientação homoafetiva, princípios constitucionais e acesso à justiça – necessidade de uma legislação direcionada, ambas as pesquisas apresentadas no XIX Congresso Nacional do CONPEDI. É Auditor Fiscal da Receita Estadual na Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás. Artigo submetido em 14/12/2010.Aprovado em 24/05/2012.

Downloads

Edição

Seção

Artigos